O membro do Ministério Público de Sergipe, o promotor de Justiça Rafael Schwez Kurkowski falou sobre preconceito, discriminação e racismo no Programa “Jornal da Justiça”, na TV Justiça, um canal de televisão público, de caráter não-lucrativo, coordenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).


A edição do Programa mostrou uma reportagem sobre um caso que aconteceu em São Paulo, em que a moradora de um condomínio queria impedir o zelador e a família dele de circular nas áreas comuns. Ela foi condenada pela Justiça a pagar 12 mil reais em indenização por danos morais, por abuso de direito e discriminação.


O promotor de Justiça também comentou sobre outro crime mostrado pelo Programa. Em Brasília, um assessor da Câmara Legislativa do Distrito Federal (DF) cuspiu no porteiro de um condomínio e foi exonerado do cargo. A Polícia Civil do DF investiga o caso como injúria.


“Foi muito proveitosa a oportunidade de transmitir o pensamento do Ministério Público sobre um tema tão caro e sempre atual à sociedade brasileira. A discriminação, que consiste na ação resultante do preconceito e do racismo, fere a igualdade e a dignidade das pessoas e exige intervenção enérgica por todos, com destaque ao MP. Também é importante salientar que o Ministério Público está sempre de portas abertas para a sociedade apresentar qualquer tipo de denúncia sobre discriminação”, frisou Rafael.


Confira a entrevista nos links abaixo.


Caso São Paulo


Caso Distrito Federal


Com informações da TV Justiça


Núcleo de Comunicação

Ministério Público de Sergipe

E-mail: comunicacao@mpse.mp.br

Facebook: mpseoficial

Instagram: mpsergipe