Ações do Site Notícias
Acessibilidade - Alto Contraste - Tamanho da Fonte   A+    A    A-
Texto Alternativo Texto Alternativo Texto Alternativo
Quarta-feira, 22 de novembro de 2017 - Aracaju -SE
  HOME MAPA OUVIDORIA
Institucional Texto2
Texto Alternativo
Texto Alternativo
Texto Alternativo
Texto Alternativo
Texto Alternativo
Texto Alternativo
Texto Alternativo
Texto Alternativo
  InstitucionaTopol

Contratação sem concurso público – a pedido do MP, ex-gestores são condenados por improbidade administrativa
09/11/2017 

A Procuradoria-Geral de Justiça logrou resultados favoráveis em recursos endereçados e julgados pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que tratam de atos de improbidade administrativa.

No julgamento do AREsp 1.073.406-SE, o Relator, Ministro Sérgio Kukina seguiu a tese ministerial e condenou os ex-gestores José Eunápio dos Santos e Maria Crizabete dos Santos, ambos do Município de Graccho Cardoso/SE, aduzindo que: “(...) averbo que a fundamentação constante do acórdão recorrido deixa ver a desenganada presença do elemento subjetivo (dolo) necessário à materialização da conduta prevista no art. 11 da Lei nº 8.429/92 violaram a exigência de concurso público. (...)”

Do mesmo modo, quanto ao AREsp 947.810-SE, a Relatoria reformou a decisão do TJ/SE e condenou o ex-Prefeito de Japoatã Arnaldo Ramalho de Souza, assinalando em seu voto que:

(...) considerando que a vedação ao ingresso no serviço público sem concurso público de provas e títulos deflui dos próprios princípios assentados no art. 37 da Constituição Federal, não há como se afastar o dolo, ao menos na modalidade genérica, na conduta da alcaide, que, conhecedor das regras que devem conduzir a boa gestão administrativa, violou não apenas o princípio da impessoalidade, mas também os postulados da isonomia ou igualdade, da moralidade e da eficiência. (...)”.

Os dois recursos apreciados sustentavam a violação aos arts. 11, caput, e 12, III, da Lei de Improbidade Administrativa, eis que nas situações fáticas combatidas, praticadas nos Municípios de Graccho Cardoso e Japoatã, houve contratações de servidores sem a realização de concurso público, implicando na ofensa aos princípios da Administração Pública.

Para mais detalhes, o inteiro teor das decisões mencionadas encontra-se disponível no site http://www.mpse.mp.br/coordenadoriarecursal/, especificamente na aba “Jurisprudência – STJ Cível”.

Coordenadoria de Comunicação
Ministério Público de Sergipe
Fone: (79) 3209-2865
E-mail: comunicacao@mpse.mp.br
Facebook: mpseoficial
Instagram: mpsergipe

Fonte: Coordenadoria Recursal


 


 


 

 

 

     
Texto Alternativo
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SERGIPE
AV. CONSELHEIRO CARLOS ALBERTO SAMPAIO, 505 - CENTRO ADMINISTRATIVO GOV. AUGUSTO FRANCO - Bairro: CAPUCHO
ARACAJU - SERGIPE - CEP: 49081-000 - Tel:79-3209-2400
Texto Alternativo
Texto Alternativo
Texto Alternativo Desenvolvido pela Diretoria de Tecnologia da Informação
Texto Alternativo Atualizado pela Assessoria de Comunicação do Ministério Público de Sergipe
Texto Alternativo
© 2000 - 2017 - Ministério Público de Sergipe Todos os direitos reservados
Texto Alternativo